O número de perfis armazenados no Banco Nacional de Perfis Genéticos (BNPG) aumentou 685% em relação ao ano passado, de acordo com dados do ministério da Justiça, divulgados nesta quinta-feira (05). Segundo as informações do ministério, o banco conta atualmente com 55 mil cadastros, número que ainda deve crescer nos próximos meses, uma vez que 67 mil amostras de DNA de criminosos condenados já foram coletadas. O banco de perfis genéticos tem sido utilizado com grande sucesso pelas autoridades de investigação para solucionar crimes de forma mais ágil e segura.

O uso dessa ferramenta só é possível graças à Lei 12.654/2012, proposta pelo senador Ciro Nogueira (Progressistas), que estabeleceu a criação do BNPG e a coleta obrigatória do material genético de criminosos condenados por crimes hediondos. O senador comemorou a notícia dada pelo ministério da Justiça. “Por meio do DNA, casos que antes levariam anos para serem concluídos podem ser solucionados em questão de dias não apenas para encontrar culpados, mas também inocentando pessoas acusadas injustamente”, afirmou.

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil