O senador Ciro Nogueira (Progressistas) deu mais um passo na busca por melhores taxas bancárias no país. Foi aprovado, nesta terça-feira (26), pela Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE), um requerimento do senador que cobra ações de combate à concentração bancária e solicita informações a respeito da situação do spread bancário (diferença entre as taxas cobradas pelos bancos para captar dinheiro e para emprestá-lo) no Brasil. O requerimento é direcionado ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) e ao ministério da Justiça. “O Brasil possui um dos spreads bancários mais altos do mundo, a população brasileira paga taxas bancárias altíssimas, é preciso analisar essa diferença”, argumentou Ciro.

O senador quer que o CADE apure as possíveis combinações de preços das grandes instituições financeiras do País. “Vemos hoje uma espécie de cartelização do preço final ao consumidor tanto no crédito bancário quanto na tarifa bancária”, ressaltou Ciro. Ele solicitou ao órgão uma descrição das atividades e programas que o CADE planeja desenvolver para combater a concentração bancária no país.

De acordo com o senador, pelo fato de o mercado de serviços bancários no Brasil ser muito concentrado, a concorrência entre os bancos é baixa. “O que, por sua vez, leva a tarifas bancárias com valores altos e a taxas de juros também altas para os tomadores de crédito”, explicou.